Clareador Cerebral


Olhando para Ele

Cá estou, de frente para Ele

Olhando

Fitando

Com meus pés o tocando...

E ele, trabalhando!

Quanto gerúndio meu Deus! Apenas é bom amar. Bom, muito bom... faz bem para a pele, para alma, para vida e para o cérebro. Nem precisa dizer que faz bem para o coração. Nossa, passei essa semana inteira sem entender direito essa paixonite aguda que me toma. Nossa, como é bom sentir isso. Como é bom ter certeza de tanta coisa. Como é bom ser amada de verdade, sem hipocrisias ou mentiras inventas ao pé do ouvido. Como é bom confiar. Nossa, como é "bom" tanta coisa! Está tarde. Tenho que dormir... ele me olha e questiona o que escrevo. "- Está inspirada Mor?". Não... apenas escrevo. Bom fim de semana, pois o meu está só começando. Madrugada cinematográfica. Apenas. 



 Escrito por Mariana Perin às 01h26
[   ]




Divagações sobre o universo feminino e suas peculiaridades

Algumas são menores que as outras. Com pés pequenos ou grandes. Cada uma tem seu cheiro, cada uma tem seu gosto, cada uma tem sua alma. Todas são sensíveis, todas amam intensamente, todas são ciumentas, todas são mulheres.

Melhor definição que essa? Acho que todas são ambiciosas, prepotentes, modestas, ambíguas, fêmeas. Todas são complicadas, subjetivas e nem um pouco subversivas. Cada uma tão igual e ao mesmo tempo tão diferente.

Quando as mulheres tinham os seus filhos, logo no começo da civilização racional, obrigavam os maridos / parceiros a irem atrás de comida para suas crias, em troca de copulação. Era uma forma de prostituição ou maternidade mesmo. O que quero dizer é que a mulher que impôs o que a sociedade é hoje. Mais de 70% da população do mundo provêm de uma família matriarcal. O Pai pode sim colocar comida na mesa, mas quem dita regra é a mãe.

A mulher contemporânea simboliza o femme, o simples, a vida! Simboliza o mundo fecundo e tão temido. Simboliza o amor e ódio provindo de tanta decepção amorosa e desilusões. Os homens são hoje o sexo frágil, dominado por mulheres, como eu, você, sua mãe ou sua tia. Dominamos o mundo e não sabemos como. Nossa administração falha causa inflação, queda das bolsas e corações. Não deveria haver esse tipo de forma governamental. O ser humano poderia viver em uma anarquia simples, sem regras emocionais ditadas por ninguém. Não haveria disputas bobas por poderes irreais, nem a mesquinha competição que temos uma com a outra.

Mulher se pinta, se veste, se ama, se mostra pra outra mulher. O macho apenas é uma conseqüência de tudo isso, não?

E mulher que sofre de amor (meu momento Brechtiano: Sim, tenho certeza que já sofri por amor, mas isso é apenas um texto ilusório! Pronto, meu distanciamento...) mente, pois nenhuma sofre de amor. Aliás, as mulheres sofrem do que convém a cada uma delas. Mulher gosta é de atenção, de palco, de luz, de brilho e de festa. Mulher gosta de carinho escondido, de bilhete, de flor roubada, de dormir sendo olhada. Mulher gosta de ser protagonista de filmes, peças e ensaios fotográficos – ser protagonista na vida do seu amor, seja ele homem, mulher, periquito ou papagaio.

Devido à razão humana, os seres humanos por padrões culturais adotaram a monogamia. Nossa razão sem sentido quer que deixemos preso nosso amante em nós, enlaçados e tatuados em nossa pele. Não aceitamos nos desprender. Todos são assim. Os mais evoluídos perdoem, mas quando a paixão bate, não há evolução que agüente ver o bem com outro alguém.

Isso dói. E tomamos posse de algo que não é nosso. Se outra pessoa o faz, criticamos e apontamos os erros, sem nos colocarmos na pele desse alguém e perceber que faríamos a mesma coisa. Todo ser humano tem um outro humano por usucapião, e sempre temos as nossas propriedades. Por experiência com as minhas próprias amigas, algumas não podem nem chegar perto da propriedade da outra. Certa vez, tive um pré-conceito por uma mulher maravilhosa, devido a um ciúme bobo que tive por uma propriedade. Quando a conheci, esse ciúme passou, e o carinho e amor que tenho por essa pessoa é muito maior que qualquer coisa já sentida pela propriedade – Uma mulher linda, de teatro e cheia de experiências de vida que nunca aquela propriedade poderia trocar comigo.

É fácil julgar, mas as mulheres se julgam, e xingam, e afirmam nunca cometer atos indignos como os da outra... Aquela que estamos criticando. Mas faríamos a mesma coisa. A fêmea não é tão evoluída assim. Os machos é que são bem resolvidos. Observem os viúvos: logo se casam novamente. Os desquitados logo voltam a namorar. Os homens gays são os ideais – sensíveis, mas simples por natureza.

O fato é que não vivemos sem disputas ou guerrinhas infantis tolas. Conosco, com o próximo e com o nosso bem. Se for essa a relação que Freud afirma que move o mundo, eu não entendo como isso é evoluir.

Aos poucos, como fêmea, mulher e humana, busco a neutralidade dos meus sentimentos. Ainda busco o meu catalizador de emoções, que pode acentuá-las ou dividi-las. Ainda estou em busca de muito dentro de mim. Amo sim, sofro sim, e daí? Mas a minha felicidade está diretamente relacionada com o meu bem estar a dois. Aos poucos, tudo se encaixa, e quando olhamos pra trás e percebemos besteiras relevantes que sentimos por outras pessoas, damos risada de tudo isso e afirmamos: Crescemos.

 

*Dedico esse texto as minhas queridas amigas e as mulheres do mundo. Conversamos tanto sobre isso não? Experiências de vocês aqui coloco. Histórias, fotos, retratos, vidas e homens machos, homens sutis, homens de primeira... Homens que já nos amaram ou nos fizeram sentir que somos amadas, mesmo que o sentimento tenha sido criado por nós. Dedico esse texto a todas as mulheres que já gozaram e já riram. Dedico o texto às propriedades próprias e alheias, aos fantasmas que cultivamos e aos amores das nossas vidas. Ao amor da minha vida, com quem quero envelhecer e ter uma filha, e quem sabe explicar para minha filha que é normal sentir um sentimento baixo e ruim por outra mulher, mas que ela deve se resolver. Tenho certeza que ao olhar pra trás, darei risada dessas bobagens com que me preocupo hoje, e que tudo isso é natural, quando se tem 20 e poucos anos. Essa é a idade que o sofrimento é maior que o mundo – já dizia minha mãe. Dedico esse texto a Ela, minha mãe, mulher forte que tanto admiro. Dedico ao casamento dos Iadocido Sobreiro e Família Lapate, que quero tanto me espelhar. Amo amar desse jeito, e admito ter conseguido um pouco de humildade para assumir tudo isso. Não fiz sozinha, fiz com vocês – amigas, colegas e mulheres. Opiniões implícitas sobre a monogamia devem ser mantidas. Sou a favor sim, por mais fora de moda que pareça... Então, dedico o texto aos não evoluídos monogâmicos e apaixonados.



 Escrito por Mariana Perin às 20h45
[   ]




Egocentrismo

Hoje, me deu vontade de chorar. De gritar e espernear também. Hoje, me deu vontade de beijar. Beijar cada pedaço do seu corpo. Hoje, me deu vontade de beijar a sua boca como da primeira vez, anos atrás, mas ainda tão presente. Hoje, me deu vontade de brigar pelos mesmos motivos de sempre, apenas pelo tesão de te ver nervoso. Hoje, me deu vontade e gozar. Hoje me deu vontade comer você, sentir você. Hoje, me deu vontade de agarrar você com as minhas pernas, braços, mãos e corpo. Agarrar você com minha mente, meus pensamentos, minhas idéias. Amarrar você com um lenço ou apenas com amor. Me deu vontade de rir, por querer chorar. Me deu vontade de gritar para o mundo o quanto eu sou feliz. Quando você me ama eu choro, eu rio, eu grito. Eu gozo, eu tremo, eu sinto. Eu chupo, eu como, eu brinco. Eu levanto, eu desço, eu corro, eu ajoelho, eu abaixo, eu subo. Eu aperto, eu belisco, eu mordo.

Eu tudo

Em tudo

Em ti



 Escrito por Mariana Perin às 22h40
[   ]




Estou doente, sem inspiração, mas ainda marco presença!

Olá... Hoje o post estará mal humorado, talvez. Estou muito doente mesmo, tomando antibiótico e faltei no trampo por isso. Nas mãos, um atestado de dois dias. No corpo, moletom velho e muito papel de tanto assoar o nariz. Nojento? Pode ser, essa é a descrição de como estou hoje. Juro que não queria tomar remédio.

 

Momento alta fidelidade: Top 5 das coisas que mais odeio:

 

Tomar remédio

Filme dublado (Tá... até que desenho animado passa).

Carne vermelha

Funk Carioca (Tipo Mc Serginho, essas coisas).

Odiar alguma coisa.

 

Tabom, vou parar com o melodrama e vou escrever o que me dá vontade. Aliás, hoje eu acordei Shakespeariana... Pensei em suas peças, e no teor político que cada uma tem. Hamlet é mais que um drama familiar, é político; Romeo e Julieta é mais que uma tragédia de amor, é um drama político. Lembram quando estudamos a guerra das duas rosas na Inglaterra? Então, pare e analise Romeo e Julieta – Montechios X Capuletos não cheiram história não? Não é a toa que ele é o melhor dramaturgo de todos os tempos. Sou apaixonada por suas obras – em especial as comédias. Os dramas são os mais famosos, mas fico pensando nas suas comédias, e o quão geniais elas são. Ahhhhhhh, pobres seres humanos – tão simples, mas tão animais...

 

*Dica: Ao ler uma comédia de Shakespeare, tente achar uma tradução do Millôr! Aliás, Moliére traduzido pelo Millôr também é bem melhor...

 

Preciso voltar a atuar, sem menor dúvida. Amo de verdade o palco e o ambiente teatral. Sábado, enquanto assistia “Intimidade Indecente”, pensava que teatro tem cheiro próprio. Eu sempre falo do cheiro do teatro, mas é porque ele tem cheiro, é verdade! Cheiro de vó não é um cheiro próprio? Cheiro de cachorro molhado é outro cheiro próprio! Teatro também é assim. Nossa, de teatro, política e mau humor, estamos falando de sentidos – conseqüentemente meu tcc - audiovisual!

 

Enquanto praticava Yôga, com minha querida instrutora Fernanda, estávamos fazendo os respiratórios, e ela começou a dizer algumas coisas muito interessantes sobre respirar – nosso ato mais vital! Realmente nossa vida depende disso. Algumas pessoas ficam sem beber água, ou comer absolutamente nada, mas ninguém fica sem respirar. É o nosso objetivo de vida! Que louco isso não? Meninas da RC produções: Vamos fazer exercícios respiratórios antes de gravarmos nosso TCC?

 

Nossa, como é ruim ficar doente. Eu não sinto o gosto das coisas nem o cheiro. Eu mal consigo beber água. Nossa, que péssimo isso. Fora que dá uma carência incomparável. Estou aqui, eu e minhas drogas lícitas, sem mãe, irmã, nem sei onde está a Lupita (meu animal felino de estimação). Meu namorado está no trabalho, e eu aqui, carente, precisando de colinho. Hauhauahauhauahauhauhauah. Nunca me imaginei assim!

 

Sou uma mocinha moderninha, independentizinha, porem preciso de carinho quando estou sensível e com os anticorpos sensíveis também. Queria uma sopa de beterraba agora! Ah! Como queria...

 

Hoje, a Camila, uma amiga querida, me cobrou uma certa presença, me afirmou estar com saudades de mim, e que eu a abandonei nesta vida... Mentira! Te amo Srta Camila Mantovani! Viu, post especial pra você, aliás, coisa que as mulheres amam fazer é homenagens para as amigas, e ficar: Oi linda, tudo bem sua gostosa! Eu estou com mania de chamar todas as minhas amigas de gostosas. Lógico! Nós somos mesmo!

 

Bom, pra quem fica...

 

Beijos e até mais.



 Escrito por Mariana Perin às 18h40
[   ]





 



M.P
BRASIL,
Histórico
  16/05/2010 a 22/05/2010
  07/02/2010 a 13/02/2010
  20/12/2009 a 26/12/2009
  22/11/2009 a 28/11/2009
  13/09/2009 a 19/09/2009
  16/08/2009 a 22/08/2009
  09/08/2009 a 15/08/2009
  26/07/2009 a 01/08/2009
  19/07/2009 a 25/07/2009
  05/07/2009 a 11/07/2009
  28/06/2009 a 04/07/2009
  21/06/2009 a 27/06/2009
  25/01/2009 a 31/01/2009
  11/01/2009 a 17/01/2009
  30/11/2008 a 06/12/2008
  23/11/2008 a 29/11/2008
  16/11/2008 a 22/11/2008
  13/07/2008 a 19/07/2008
  22/06/2008 a 28/06/2008
  18/05/2008 a 24/05/2008
  20/04/2008 a 26/04/2008
  03/02/2008 a 09/02/2008
  13/01/2008 a 19/01/2008
  02/12/2007 a 08/12/2007
  18/11/2007 a 24/11/2007
  21/10/2007 a 27/10/2007
  07/10/2007 a 13/10/2007
  30/09/2007 a 06/10/2007
  09/09/2007 a 15/09/2007
  26/08/2007 a 01/09/2007
  19/08/2007 a 25/08/2007
  12/08/2007 a 18/08/2007
  29/07/2007 a 04/08/2007
  22/07/2007 a 28/07/2007
  15/07/2007 a 21/07/2007
  08/07/2007 a 14/07/2007
  24/06/2007 a 30/06/2007
  10/06/2007 a 16/06/2007
  03/06/2007 a 09/06/2007
  27/05/2007 a 02/06/2007
  13/05/2007 a 19/05/2007
  06/05/2007 a 12/05/2007
  22/04/2007 a 28/04/2007
  08/04/2007 a 14/04/2007
  01/04/2007 a 07/04/2007
  25/03/2007 a 31/03/2007
  18/03/2007 a 24/03/2007
  11/03/2007 a 17/03/2007
  04/03/2007 a 10/03/2007
  25/02/2007 a 03/03/2007
  18/02/2007 a 24/02/2007
  11/02/2007 a 17/02/2007
  04/02/2007 a 10/02/2007
  28/01/2007 a 03/02/2007
  21/01/2007 a 27/01/2007
  14/01/2007 a 20/01/2007
  07/01/2007 a 13/01/2007
  31/12/2006 a 06/01/2007
  24/12/2006 a 30/12/2006
  10/12/2006 a 16/12/2006
  26/11/2006 a 02/12/2006
  12/11/2006 a 18/11/2006
  29/10/2006 a 04/11/2006
  22/10/2006 a 28/10/2006
  15/10/2006 a 21/10/2006
  30/07/2006 a 05/08/2006
  23/07/2006 a 29/07/2006
  16/07/2006 a 22/07/2006
  09/07/2006 a 15/07/2006
  02/07/2006 a 08/07/2006
  11/09/2005 a 17/09/2005
  28/08/2005 a 03/09/2005
  07/08/2005 a 13/08/2005
  31/07/2005 a 06/08/2005
  24/07/2005 a 30/07/2005
  17/07/2005 a 23/07/2005
  12/06/2005 a 18/06/2005
  05/06/2005 a 11/06/2005
  29/05/2005 a 04/06/2005
  22/05/2005 a 28/05/2005
  15/05/2005 a 21/05/2005
  08/05/2005 a 14/05/2005
  01/05/2005 a 07/05/2005
  24/04/2005 a 30/04/2005
  17/04/2005 a 23/04/2005
  03/04/2005 a 09/04/2005
  27/03/2005 a 02/04/2005
  20/03/2005 a 26/03/2005
  13/03/2005 a 19/03/2005
  06/03/2005 a 12/03/2005
  27/02/2005 a 05/03/2005
  20/02/2005 a 26/02/2005
  13/02/2005 a 19/02/2005
  06/02/2005 a 12/02/2005
  30/01/2005 a 05/02/2005
  23/01/2005 a 29/01/2005
  16/01/2005 a 22/01/2005
  09/01/2005 a 15/01/2005
  02/01/2005 a 08/01/2005
  26/12/2004 a 01/01/2005
  19/12/2004 a 25/12/2004
  12/12/2004 a 18/12/2004
  05/12/2004 a 11/12/2004
  21/11/2004 a 27/11/2004
  14/11/2004 a 20/11/2004
  07/11/2004 a 13/11/2004
  31/10/2004 a 06/11/2004
  24/10/2004 a 30/10/2004
  17/10/2004 a 23/10/2004
  10/10/2004 a 16/10/2004
  03/10/2004 a 09/10/2004
  26/09/2004 a 02/10/2004
  12/09/2004 a 18/09/2004
  05/09/2004 a 11/09/2004
  29/08/2004 a 04/09/2004
  22/08/2004 a 28/08/2004
  15/08/2004 a 21/08/2004
  08/08/2004 a 14/08/2004
  01/08/2004 a 07/08/2004
  18/07/2004 a 24/07/2004
  11/07/2004 a 17/07/2004
  04/07/2004 a 10/07/2004
  27/06/2004 a 03/07/2004
  20/06/2004 a 26/06/2004
  13/06/2004 a 19/06/2004
  06/06/2004 a 12/06/2004
  30/05/2004 a 05/06/2004
  23/05/2004 a 29/05/2004
  09/05/2004 a 15/05/2004


Meus Links
  Clube da des(Conquista)
  Chorumelos (um blog com perspectiva totalmente masculina!)
  Deposito de Neuras
  Mulher o Suficiente
  Anônimo Incógnito - Diálogos Insanos
  Volume I
  P2B
  Um duelo - eu e ela.
  Nana Yazbek
  Leu porque quis
  Tchutchubiruba
  Caraqteres
  Cultura Pop by Lady O.
  Berenice disse